Inaugurado módulo escolar da Escola Estadual de Ensino Médio Tom Jobim no Casef

Mais um espaço para integração e construção do conhecimento foi inaugurado na manhã desta quarta-feira (18). A Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH), Secretaria de Educação (Seduc) e a Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Fase) realizaram a entrega do módulo escolar da Escola Estadual Tom Jobim, em anexo ao Centro de Atendimento Socioeducativo Feminino (Casef), em Porto Alegre.

Estiveram na solenidade o presidente da Fase, Farelo Almeida, a diretora de Qualificação Profissional e Cidadania da Fase, Ledi Teixeira, o secretário de Justiça, Mauro Hauschild, a diretora da Escola Tom Jobim, Silvana Carvalho, a assistente de direção do Casef, Nádia Rodrigues, a coordenadora pedagógica da Fase, Janaína Mildner, e representantes da equipe da escola e do projeto de pesquisa desenvolvido na escola pela Unisinos. Alguns professores da instituição acompanharam a cerimônia, ao vivo, em transmissão online.

Prestigiando a cerimônia, enviaram suas mensagens por vídeo, o coordenador regional de educação (1ª CRE), Alaor Chagas, a diretora do Casef, Helena Dani, a promotora de justiça, Martha Jung, a juíza da 3ª Vara da Infância e Juventude de Porto Alegre, Karla Aveline de Oliveira, o secretário estadual de Educação, Faisal Karam e o governador do Estado, Eduardo Leite.

Presidente da Fase, Farelo Almeida, falou da importância e o significado da entrega de mais um módulo escolar para o futuro da Fundação. “Esta obra vem para transformar os jovens, pois a educação é que pode fazer com que eles reflitam e conquistem novos espaços. Temos uma equipe unida na Fase, aqui na Tom Jobim, que quer fazer acontecer, e eu tenho muito a agradecer a todos esses profissionais, pois eles são que fazem a diferença”, disse.

O secretário de Justiça, Mauro Hauschild, destacou a relevante parceria entre a Seduc, SJCDH e Fase no atendimento prestado aos adolescentes. “Quando a Fase faz bem o seu trabalho, os socioeducandos chegam melhor aqui na escola, quando a escola faz bem o seu trabalho, eles voltam melhores para Fase. Essa troca de experiências, de ensino e aprendizagem, permitem que a gente tenha resultados melhores, para que a gente consiga devolver esses jovens para sociedade em condições de pensarem o mercado de trabalho, de voltarem para uma atividade escolar regular e, principalmente, que eles possam superar o preconceito que nós ainda temos, o que é um erro, porque quando nós excluímos alguém, nós estamos novamente o devolvendo para a condição de vulnerabilidade”, sintetizou.

Silvana Carvalho, diretora da Tom Jobim, lembrou que a conclusão do espaço representa a concretização de um sonho para toda equipe da escola. “Esse é um sonho que sonhamos juntos, em muitas pessoas, da Fase, da escola, da universidade. Os professores por muitos anos sonhavam em ter uma escola que a gente tivesse orgulho, porque o orgulho sempre se teve, do pedagógico, do fazer, mas ainda faltava o orgulho do ter, do espaço. Toda crença no sonho foi possível”, concluiu.

O módulo

O prédio com 319,50 m² é composto por biblioteca, seis salas de aula, sala de informática, copa, sanitário professores, sanitário alunos, depósito material de limpeza e depósito material pedagógico.

Iniciada em abril de 2019 e finalizada em maio de 2020, a obra teve o acompanhamento e supervisão do Núcleo de Engenharia e Arquitetura da Fase. O investimento foi de R$ 718.264,12, com recursos do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD), por meio da Seduc.

Outros módulos já foram entregues e estão em funcionamento no Case Santa Maria, no Case Pelotas, no Case Caxias do Sul e no Centro de Internação Provisória Carlos Santos (CIPCS), em Porto Alegre.

Laboratório Multimodal

Também foi entregue, nesta manhã, um Laboratório Multimodal viabilizado com recursos do Itaú Social em parceria com a Fundação Carlos Chagas (FCC). O laboratório é utilizado para o desenvolvimento do projeto de pesquisa “Novos significados para alunos dos anos finais do ensino fundamental no contexto da socioeducação: linguagens para a autonomia e a cidadania”.

A equipe responsável pelo projeto é composta pela professora doutora Cátia de Azevedo Fronza e a professora e doutoranda Sabrina Bastos, ambas do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Universidade do Vale dos Sinos (Unisinos), e pela professora especialista e diretora da escola Silvana Carvalho, a professora doutora Angélica Mello e a professora doutora Andréa de Fraga, da Escola Tom Jobim.

O projeto tem o foco na ampliação das oportunidades de aprendizagem de todos os estudantes e na mitigação e superação de desigualdades educacionais dos anos finais do Ensino Fundamental.

Escola Estadual Tom Jobim

A Escola Tom Jobim está situada no Complexo Socioeducativo da Fase, na Vila Cruzeiro, e além do módulo escolar no Casef, também atua no Case POA I, POA II e CSE. Atualmente, tem cerca de 65 funcionários e 217 alunos ao todo.

A instituição oferta Ensino Fundamental regular até 14 anos, EJA/ Ensino Fundamental e Ensino Médio Regular, dando continuidade aos estudos dos socioeducandos, assegurando-lhes oportunidades e considerando as características e interesses mediante ações didático-pedagógicas coletivas ou individuais.

Texto: Jéssica Britto da Silva

Fotos: Bruna de Bem/Seduc

114 visualizações 2 visualizadas hoje