Fase entrega primeiras máscaras produzidas por jovens e funcionários

A pandemia do coronavírus vem mobilizando a sociedade e trazendo diversos bons exemplos de solidariedade. Um deles vem de um projeto realizado nas unidades de internação, semiliberdade e no Centro de Convivência e Profissionalização (Ceconp) da Fundação de Atendimento Sócioeducativo (Fase). Cerca de mil máscaras semanalmente estão sendo produzidas por cerca de 80 adolescentes e 30 funcionários. E essa quantidade deve aumentar em breve.

Nesta quarta (8), a Fundação de Proteção Especial do Rio Grande do Sul (FPE) recebeu a doação de 100 máscaras. Mesma quantidade de máscaras foram doadas ao Departamento de Direitos Humanos e Cidadania (DDHC), da Secretaria Estadual de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH). Ao mesmo tempo, todo material produzido segue sendo utilizado para uso pessoal e proteção dos adolescentes, funcionários e famílias, que são o foco principal da iniciativa.

O Secretário de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Catarina Paladini, e o presidente da Fase, Farelo Almeida, acompanharam as oficinas de duas unidades da Capital nesta quarta. Paladini reforçou o caráter solidário da iniciativa. “O que vocês estão produzindo hoje, não abrange apenas a socioeducação, o resgate desses jovens. Por incrível que pareça, as máscaras se tornaram um objeto de escassez no mundo, e partir da Fundação um trabalho tão singelo, tão valioso, demonstra para a sociedade gaúcha, o que vocês estão conseguindo fazer”, declarou.

Para o presidente da Fase, Farelo Almeida, toda a Fundação tem abraçado a ideia, com objetivo de fortalecer essa rede de solidariedade. “Não se trata apenas de números, de quantas máscaras serão produzidas, mas do que isso representa para a socioeducação, para a ressocialização desses jovens, que em um momento tão difícil para todos, estão dando a sua parcela de contribuição”, disse.

Todas as unidades da Fase têm desempenhado alguma atividade de fortalecimento à prevenção da Covid-19 e de apoio às famílias dos socioeducandos. Os Centros Socioeducativos que não estão produzindo máscaras, estão fazendo a entrega de cestas básicas e de kits de higiene.

953 visualizações 4 visualizadas hoje