Fase discute e aprova estratégias das práticas restaurativas até 2022

O presidente da Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Fase), Farelo Almeida, esteve reunido com integrantes da Diretoria de Qualificação Profissional e Cidadania (DQPC) e da Diretoria Socioeducativa (DSE) para discutir sobre as estratégias de consolidação das práticas restaurativas. O encontro também serviu para avaliarem as ações já realizadas. As ações são referentes ao período de 2020 a 2022.

Para este ano, o objetivo é aprimorar as práticas restaurativas por meio de Círculos de Construção de Paz com os servidores dos Centros de Atendimento Socioeducativos (Cases) de Porto Alegre, Passo Fundo, Santa Maria e Sede Administrativa, totalizando 600 participantes, para que sejam facilitadores das práticas. Com isso, pretende-se iniciar a primeira etapa no mês de março e, finalizá-la, em outubro. Em 2021, a ideia é ampliar as práticas nos Cases de Uruguaiana, Novo Hamburgo e Caxias do Sul e, em 2022, implantar e monitorar o método nos últimos três Centros especificados.

Dentre as atividades de socialização das práticas restaurativas na Fase propostas na reunião estão: produção de artigos sobre o tema, organização de seminários internos e externos com palestrantes com especialização em Justiça Restaurativa, quantificar as práticas restaurativas e trocar experiências entre as regionais.

Reunião

159 visualizações 7 visualizadas hoje