Encontro de MC’s do Case NH e da CSE premia adolescentes com gravação profissional

mcs

Promovendo a musicalidade como forma de ressocialização, o Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Novo Hamburgo realizou, nesta terça-feira (22), o primeiro Encontro de MC’s na unidade. O evento foi uma parceria com a Comunidade Socioeducativa (CSE), organizada com o auxílio do cantor MC da VR, que ministra oficinas de discotecagem para os adolescentes da Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Fase) desde o ano passado.

Durante o encontro, os 20 jovens participantes foram divididos em quatro equipes, apresentando duas composições por grupo, uma livre e outra com a temática “Futuro”. A batida foi ajustada pelo MC da VR conforme a letra de cada canção.

O presidente da Fase, Robson Zinn, agradeceu a presença e colaboração de todos, destacando a importância deste momento na vida dos adolescentes: “Estamos promovendo a integração entre unidades e cultivando a cultura da paz, discutindo temas que envolvem o cotidiano dos jovens através da música.  A Fundação tem buscado investir e viabilizar recursos para gerar novas oportunidades” disse.

A diretora do Case Novo Hamburgo, Cláudia Patel, afirmou que a música “se revela como um recurso socioeducativo, capaz de desenvolver a criatividade”.

A diretora da CSE, Simone Weber, pontuou que unidade está sempre disposta a novas atividades para a descoberta de jovens talentos entre os internos, “quanto mais projetos tivermos, mais sucesso no resultado final da ressocialização”, disse.

A mesa de jurados da competição foi formada pelo poeta e rapper do grupo Zero Preconceito, Eduardo Tamborero, o produtor musical, DJ Marti, o proprietário das Lojas Verse, Diego Flores, o MC e radialista, Seguidor F.,  e o vocalista da banda Samba Tri, Paulista.

O primeiro lugar da competição ficou com o grupo Poetas da Vila, do Case Novo Hamburgo, e o segundo lugar  foi para os cantores do Moleques do Funk, representantes da CSE. O terceiro lugar ficou empatado entre o Manos da Música, do Case Novo Hamburgo e o Sem Limites, da CSE. 

Um jovem de 19 anos, pertencente a equipe ganhadora, expressou sua felicidade por ter tido a oportunidade de utilizar seu potencial através da música: “independente de quem venceu, todos ganhamos em caráter e espírito. Buscamos passar uma mensagem que era pura e verdadeira em nosso coração”, afirmou.

Para fazer deste momento mais do que somente descontração, mas também uma nova forma de profissionalização, a música vencedora foi premiada com a gravação profissional custeada pelo MC da VR.

Texto: Ascom Fase com colaboração de Jéssica Cofferri
Foto: Galileu Oldenburg

1505 visualizações 3 visualizadas hoje