Alunos da Escola da Ospa se apresentam no Case Padre Cacique em atividade especial para o Dia das Mães

ospanafase

O Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Padre Cacique recebeu os alunos da Escola da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa), nesta quarta-feira (10), para uma apresentação aos adolescentes da unidade junto com suas mães e familiares. A atividade abriu a edição 2017 do projeto “Escola da Ospa na Comunidade”, que acontece desde 2015, e integrou a programação especial de Dia das Mães da Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Fase). O objetivo do recital foi levar a música para grupos que geralmente não têm acesso à concertos.

A Ospa completa 45 anos em 2017, promovendo formação musical gratuita para músicos de orquestra e oferecendo oportunidade de especialização na área. Atualmente o grupo atende 200 estudantes formando dois grupos orquestrais e um coro jovem, e é responsável pela série “Recitais na Biblioteca”, realizada em parceria com a Biblioteca Pública do Estado. O grupo que se apresentou no Case Padre Cacique foi o “Low Brass”, formado por oito jovens músicos que tocam instrumentos de sopro. A banda “Clave de Sol”, composta por adolescentes da unidade, fez a abertura do show. Participaram da atividade o diretor do Case Padre Cacique, Pedro Falkenbach Júnior, a diretora de Qualificação Profissional e Cidadania e representante da presidência da Fase, Ledi de Oliveira Teixeira, o diretor da Escola da Ospa, Diego Grandene de Souza, o superintendente administrativo-financeiro da Ospa, Rogério Beidacki, e o representante da Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul, Rodolfo Malhão.

O diretor do Case, Pedro Falkenbach Júnior, destacou a importância de trazer essa oportunidade até os socioeducandos “a música é uma forma de socialização que aborda disciplina e empenho”. O diretor da Escola da Ospa, Diego Grandene de Souza, afirmou que a entidade tem uma preocupação social na divulgação da música, e estuda junto à direção do Case, uma parceria semanal com oficinas na unidade “é um sonho que queremos realizar, estamos nos organizando para que um professor da Ospa venha dar aulas de Canto Coral para os jovens”.

Esta foi a segunda vez que a Ospa se apresentou na Fase, a primeira ocorreu em 2015 no Case POA I. Em 2017, três socioeducandos do Case Padre Cacique ingressaram na Ospa através de testes.

Texto: Ascom Fase com colaboração de Jéssica Cofferri e informações da Ascom Ospa
Foto: Luiza Dorneles/Ospa

945 visualizações 1 visualizadas hoje